sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

OS PROPÓSITOS DA RESSURREIÇÃO DE CRISTO CONFORME 1 CORÍNTIOS 15.12-28


Ter propósito é essencial para o ser humano. Quem não tem propósito não tem perspectiva de vida. E é seguindo este raciocínio que muitas pessoas traçam objetivos na vida sobre algo que pretendem fazer ou conseguir. Uns querem casar-se, terem filhos, outros querem ganhar muito dinheiro ou ser bem sucedido. Há aqueles ainda que querem estudar muito, para ter uma carreira profissional reconhecida, um bom emprego etc.

Mas, qualquer uma dessas coisas só se alcança quando se tem propósito. Porque, ter propósito, é ter um projeto de vida no qual você seguirá à risca cada linha até alcançar seu sonho – seu objetivo.

Assim, trazendo este pensamento para o plano espiritual, vamos reconhecer facilmente que a ressurreição de Cristo não só diferencia o cristianismo das outras religiões existentes, onde seus fundadores ainda jazem na sepultura. Mas, também visa cumprir com todos os propósitos do Pai Celestial revelado no Seu santo Evangelho. Portanto, Cristo ressuscitou para que os eternos propósitos de Deus fossem cumpridos. E é o que vai ser mostrado aqui nesta postagem! Veremos a seguir, encontrados em 1 Coríntios 15.12-28, os quatros principais e inspirados propósitos de Cristo para as nossas vidas mediante Sua ressurreição:

I PROPÓSITO: CRISTO RESSUSCITOU PARA QUE NOSSA FÉ NÃO FOSSE EM VÃO.

E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos... Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem (vv, 17, 20).

Imagine um crente que deixa sua fé ser abalada por alguma situação que lhe é contrário. Certamente esse cristão corre o sério risco de naufragar em sua vida espiritual. E isso, simplesmente, porque a fé é essencial à vida. Pois ela é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem, (Hb. 11.1). Ela inclusive é a única forma de qualquer homem agradar a Deus (Hb 11.6) e é o meio pelo qual um homem justo vive (Hc 2.4; Hb 10.38).
A fé então, de um crente em Jesus, conforme o apostolo Paulo no texto acima, está confirmada pela ressurreição de Cristo e jamais será vã, porque o túmulo está vazio. Glória a Deus!
Destarte, tenhamos fé em Deus e no Cristo ressuscitado! Porque esta fé não é vazia nem oca ou insignificante, mas ela é de um valor incalculável – não é em vão. E é por ela, que você alcançará a justificação que vem de Deus (Rm 3.28).

II PROPÓSITO: CRISTO RESSUSCITOU PARA QUE RECEBÊSSEMOS A VIDA ETERNA.

Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda (vv. 21-23)

Devido o pecado de Adão, Deus disse que este voltaria ao pó da terra, ou seja, morreria fisicamente (Gn 3.19), assim todos os homens passaram a morrer. Mas através da fé em Jesus todos aqueles que crêem nEle e O aceita como Salvador e Senhor de sua vida, ressuscitarão para a vida eterna, na ocasião de Sua segunda vinda, e isso, porque Cristo ressuscitou. E quanto à ressurreição, Jesus é chamado na Bíblia de as “primícias”, porque Ele foi o primeiro a ressuscitar para nunca mais morrer.

E foi dessa vida eterna que Cristo oferece, gratuitamente, a todas as pessoas que querem e buscam, que Ele respondeu as seguintes Palavras aos judeus que procuravam matá-lo, dizendo: Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer. E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida (Jo 5.21-24).
Receba o que Deus lhe oferece hoje de graça! A vida eterna para todos aqueles que Crêem em Jesus. (Leia Jo 3.16; Rm 6.23b).

III PROPÓSITO: CRISTO RESSUSCITOU PARA ANIQUILAR TODOS OS NOSSOS INIMIGOS.

Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte (vv. 24-26).

A palavra aniquilar etimologicamente significa Reduzir a nada ou destruir. Assim, Deus fará com nossos inimigos! Para tanto é importante que reconheçamos alguns deles. E a Bíblia fala que há três tipos de inimigos que se opõe a nós cristãos. Os primeiros deles são aquelas pessoas declaradamente inimigas da Cruz de Cristo e conseqüentemente nossas também (Fp 3.18). Outro inimigo ferrenho e perigoso é o Diabo, pois a Bíblia diz que ele é nosso adversário, e anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar e semeando dissensão no meio da igreja. Por fim, o último e o mais cruel de todos eles é a Morte. O Texto Sagrado diz que ela é o último inimigo que há de ser aniquilado.
Morte no hebraico significa separação. Denotando tanto a separação do homem pecador de Deus (Is 59.2), chamada de morte espiritual, quanto à separação da alma do corpo - que é a morte física (Gn 35.18,19). E ela tem entrado no mundo e passado a todos as pessoas através do pecado desde a queda de Adão (Rm 5.12-14). Portando o salário do pecado é a morte (Rm 6.23a). Mas, graças a Deus, ela foi vencida através da ressurreição de Cristo.
Creia e obedeça a Palavra do Senhor Jesus e assim também vencerás a morte – ressuscitarás com Cristo Jesus. Aleluia! (Jo 5.24; 8.51).

IV PROPÓSITO: CRISTO RESSUSCITOU PARA QUE TODAS AS COISAS FOSSEM SUJEITAS A ELE.

Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos (vv. 27,28).

A palavra sujeitou vem do verbo grego hupotassõ. E esta palavra denota primeiramente um termo militar que significa “ordenar para baixo ou enfileirar para baixo”. Isto significa que Cristo um dia Dominará e Reorganizará toda criação – Ef. 1.22
Pois a importância de sujeitar todas as coisas a Si, fica evidenciado quando antes da ressurreição de Cristo, toda criação (natureza animada e inanimada) tornou-se sujeita ao sofrimento e às catástrofes físicas, por causa do pecado humano (Rm 8.19-22). Mas com a ressurreição de Cristo todas as coisas serão restauradas pelo Seu poder muito em breve. Portanto, como criaturas que somos também, não sejam incontinentes e rebeldes ao nosso criador, mas conforme a Palavra de Deus em Tiago 4.7, sejam sujeitos a Deus em Obediência.

CONCLUSÃO:
Amado leitor, vimos nas passagens Bíblicas acima a verdade mais sublime da Bíblia - que Cristo ressuscitou para que os eternos propósitos de Deus fossem cumpridos. Desta forma, vivamos uma vida de vitória, ou seja, vivamos uma vida com Deus, conhecendo todos os Seus propósitos para nós.
Tenhamos plena confiança, pois nossa fé jamais será em vão. Porque Cristo ressuscitou! Dando-nos também o poder de alcançar a vida eterna, onde no presente e no futuro todos os nossos inimigos serão aniquilados para que nosso Deus e Pai seja glorificado eternamente.

Que Deus te abençoe!!!

Gleison Elias Pereira.

0 comentários:

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

 
Powered by Blogger