Convenção Assembleiana do Ceará Desperdiça Dinheiro em Politicagem

Não sou contra cristãos participarem de política. Eu penso que, como cidadãos concientes, temos que nos envolver de forma íntegra nas atividades políticas de nossa sociedade. Porém, temos que saber separar as coisas, agirmos dentro da legalidade e principalmente termos sabedoria e maturidade nessas questões.

Já o ocorrido abaixo é lamentável. Vejam:


O negócio está pegando fogo. Há três convenções no Estado. Uma delas a Convenção de Ministros das Assembléias de Deus Unidas do Ceará (COMADUEC), comandada pelo bispo (sic!) Shelley Macêdo, encabeçou uma campanha contra a prefeita candidata à reeleição, Luizianne Lins (PT). Foram espalhados 800 cartazes e 100 outdoors na cidade contra a petista. Nos quais está escrito: Luizianne é contra a Bíblia e o povo de Deus. Diga não à Luizianne. De acordo com o assessor da convenção de pastores, J. Macedo, todo o material – que envolve “mais de 800 cartazes e 100 outdoors” – foi bancado pela própria igreja, do que duvida a campanha da prefeita.
A razão de tamanha oposição nasceu quando a prefeita decidiu vetar uma Lei que obrigava às bibliotecas disporem de um exemplar da Bíblia Sagrada. Ela vetou e depois da pressão voltou atrás, mas Shelley não perdôou. Agora os representantes das demais convenções refutam a ação e o acusam de não ter representatividade entre os assembleianos cearenses. Segundo o assessor de Shelley, em 2004, a entidade que reúne cerca de 600 pastores, apoiou a candidatura de vitoriosa de Luizianne à prefeitura.
Com certeza a Assembléia de Deus vai sair mais respeitada destas eleições. Para não dizer o contrário. Mais uma dor de cabeça para a CGADB, ou ela não está nem aí? Sei não.
E para piorar o jornal O Povo publicou a seguinte nota:
O conselho político da campanha à reeleição da prefeita Luizianne Lins decidiu que irá entrar com ação na Justiça contra o dirigente da Convenção dos Ministros das Assembléias de Deus Unidas do Ceará (Comaduec), bispo Shelley Macedo da Costa. A decisão foi tomada depois que a entidade mandou afixar outdoors em pontos da Capital com os dizeres: "Luizianne é contra a Bíblia e o povo de Deus. Diga não a Luizianne".O conselho considerou que a manobra do bispo é uma ação isolada e não reflete a opinião de todos os evangélicos. "Digo mais, esse bispo (Shelley Macedo) está sendo manobrado e queremos saber por quem", afirmou o deputado federal Eudes Xavier, nomeado pelo conselho político da campanhar para acompanhar o caso.Para "desmascarar" o bispo evangélico, o deputado apresentou ontem à imprensa cópias de pelo menos 30 processos que estão na justiça estadual contra Macedo, relativos a, entre outros crimes, difamação e calúnia, falsidade ideológica, uso de documento falso.O POVO tentou por várias vezes ouvir o bispo Shelley Macedo, mas o celular dele não foi atendido. A última ligação ocorreu às 21h30min.
Creio que o meio correto do presidente dessa convenção agir, seria primeiro, através da oração e depois conscientizado o povo. Do jeito que aconteceu, parece que existe outros motivo$ por trás desse ato. E esse dinheiro todo gastado na compra desses outdoors e cartazes? Não seria isso um desperdiço face a necessidade de pessoas menos favorecidas na igreja. Não poderiam aplicar esse valor em missões? Que Deus tenha misericórdia do seu povo.

Comentários

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

Postagens mais visitadas deste blog

Um pouco sobre o Círculo de Oração.

Fundo Musical em Pregações? Conheçam o perigo desse modismo.

Tragédia familiar: separação da cantora Lauriete