sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Grupo de ateus e agnósticos processa George W. Bush por causa do Dia Nacional da Oração

Um grupo de ateus e agnósticos nos Estados Unidos processou judicialmente o Presidente George W. Bush, o governador do Wisconsin e outros responsáveis por causa de uma lei que designa um Dia Nacional de Oração.
A Freedom From Religion Foundation (Fundação Liberdade de Não Ter Religião) apresentou na sexta-feira, num tribunal federal uma queixa contra o facto de que os apelos do Presidente à oração violam o preceito constitucional que interdita os funcionários de manifestarem apoio a qualquer religião.
O Dia da Oração, cumprido anualmente na primeira quinta-feira de Maio, cria “um ambiente hostil aos não-crentes, que são tratados como sendo excluídos políticos”, lê-se na queixa.
A proclamação nacional deste ano pedia “as bênçãos de Deus” ao país e apelava aos norte-americanos para cumprirem o dia com “programas, cerimónias e actividades apropriadas”.
O Governador do Wisconsin, Jim Doyle, é referido na queixa por ser um dos 50 governadores que emitiu proclamações de apelo ao Dia de Oração. A fundação está sedeada em Madison, no Wisconsin.
Shirley Dobson, presidente da “task force” do Dia Nacional de Oração e a secretária de imprensa da Casa Branca Dana Perino também são referidas na queixa.
A fundação tem apresentado diversas queixas judiciais nos últimos anos em defesa da rigorosa laicidade constitucional da administração pública norte-americana.
Fonte: Expresso

0 comentários:

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

 
Powered by Blogger