quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Aprendendo a fazer a diferença como Daniel e seus amigos

Toda vez que leio o profeta Daniel sinto-me encorajado. A leitura deste livro é simplesmente revitalizadora. E isso, não só apenas por causa da excelência das visões e revelações que o mesmo traz acerca das nações gentílicas, do futuro de Israel e outras tantas e incríveis profecias, mas principalmente por descrever vividamente a certeza de que um crente fiel usufrui toda proteção e provisão advinda de Deus.

Não foi diferente com Daniel e seus amigos. Durante toda a vida deles, estiveram debaixo das mãos protetoras do Senhor. Ambos souberam o que é estar em extrema dificuldade diante do inimigo, sem nenhuma aparente solução, onde somente um milagre poderia livrá-los, e, claro, todos eles experimentaram esses milagres.

O interessante, é que tanto Daniel como Hananias, Misael e Azarias eram sujeitos às mesmas paixões que outras pessoas nos dias de hoje. Não eram super homens nem outra coisa que pudessem diferenciá-los de seres humanos. Ao contrario, esses jovens de Judá eram de carne e osso, falhos e pecadores como qualquer um. Todavia, com um coração arrependido e fiel, souberam fazer a diferença naquela geração.

Precisamos tomar a mesma atitude! Temos que ser e fazer a diferença neste mundo de trevas. A igreja não deve se acomodar nem deixar ser influenciada pela secularização e pelo mundanismo exacerbado que nos rodeia. "E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus (Romanos 12.2)”.

É no primeiro capítulo do livro que leva seu nome, que aprendemos como Daniel e seus amigos, que há possibilidade de fazermos também diferença nesta sociedade em que vivemos. Para isso, devemos compreender e buscar ter as seguintes atitudes em nossas vidas:

I. Entender o valor do nosso compromisso com Deus. “E Daniel propôs no seu coração não se contaminar... (Daniel 1.8)”. Daniel estava comprometido em servir a Deus ao ponto de colocar sua cabeça em risco em vez de pecar ou contrariar a vontade do altíssimo. Atitudes assim só tomam quem reconhecer o valor que é servir a Deus com compromisso e seriedade.

II. Buscar crescer em maturidade. “Experimenta, peço-te (...) Então se examine diante de ti a nossa aparência, e a aparência dos jovens... (Daniel 1.12,13)”. Daniel teve maturidade e prudência para se portar naquela situação delicada. Também precisamos ser maduros o suficiente para agirmos diante das adversidades desta vida. E, maturidade só recebe quem usufrui de uma maior e contínua experiência com Deus e intimidade com o Espírito Santo.

III. Refletir as características de Cristo. “... e entre todos eles não foram achados outros tais como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; portanto ficaram assistindo diante do rei (Daniel 1.19)”. Daniel e seus amigos acharam graça diante do rei porque tinham características que os outros não tinham. Eram diferentes, porque Deus era prioridade na maior parte de suas vidas. "Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve (Malaquias 3.18)”.
Pb. Gleison Elias Pereira

1 comentários:

Ao toque do Amor disse...

Graça e paz!
vim te oferecer o trofé avante com jesus e deixar o meu toque de carinho e amizade.
Tenha uma tarde abençoada e abençoadora.

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

 
Powered by Blogger