Uma reflexão sobre a transmissão de certos programas evangélicos...

Eu deveria ficar feliz pelo surgimento de vários programas evangélicos nas rádios e canais de televisão espalhados por nosso país, pois até alguns anos atrás era extremamente difícil se ver e/ou ouvir programas voltados para o publico evangélico ou com a finalidade de evangelização. Hoje, porém, já existe até igrejas evangélicas e ministérios com um canal de televisão próprio, bem como tem surgido muitos televangelistas pregando toda semana na tv aberta. Se você, por exemplo, sintonizar a Rede TV em dia de sábado, das 08:15 às 12:00 horas, terá a oportunidade de assistir aproximadamente quatro horas só de programação evangélica. Juntando tudo isso com outros programas nos diversos horários e canais existentes, teremos a soma de muito mais horas de transmissão “evangelística”.

A conquista desse espaço deveria ser motivo de felicidade para o povo de Deus que acreditava estar tomando posse de um poderoso veículo de comunicação em massa para a proclamação do Evangelho do Senhor Jesus. Pensava-se que com a televisão poderia ser cumprido com mais efetividade o IDE de Jesus, mas na verdade isso não está acontecendo e por isso não vejo motivo para celebrar. Claro que em tudo há exceções, pois apesar de poucos, ainda existem bons programas cujos responsáveis tem veiculado fielmente uma mensagem pura do Evangelho.

O que se constata, é que a maioria dessas programações, mediante palavras persuasivas e eloqüentes, tem influenciado negativamente a mente de muitos crentes desavisados com a secularização, a mundanização, a frouxidão moral e liberalismos teológicos. Isso sem falar de igrejas e pregadores que se utilizam da mídia para se promoverem sob o pretexto de estarem fazendo a obra de Deus.

Penso que um dos piores venenos proliferado por essas programações “cristãs” seja a maléfica teologia da prosperidade. O pior de tudo, é que muito desses pregadores, antes tidos como ortodoxos teologicamente, já sucumbiram diante desta destruidora heresia.

Dificilmente, quando ligar sua televisão, você vai ouvir algum sermão falando sobre temas como: justificação, eleição, arrebatamento, arrependimento e outros tantos assuntos importantes e Bíblicos. Ao contrario, normalmente se ouve muito nesses programas mensagens de auto ajuda e triunfalistas – uma verdadeira massagem no ego de pecadores.

Contudo, é importante frisar novamente que eu não estou generalizando. Ainda existem programas nos quais podemos ouvir musicas sacras e um sermão genuinamente Bíblico. Outra coisa também, sou a favor de que igrejas, pastores ou evangelistas, caso tenham condições, possam adquirir canais de televisão, estações de rádio ou algum espaço em qualquer veículo de comunicação para transmitirem suas programações evangélicas.

Televisão, rádio, internet e jornais quando utilizados corretamente tornam-se poderosas ferramentas para comunicação das Boas Novas de Cristo. Assim, quem deve estar nos meios de comunicação na verdade, são as pessoas ou ministérios que estejam preparadas e compromissadas com o Reino de Deus, cuja missão é salvar almas mediante a transmissão da Palavra do Senhor.

Pb. Gleison Elias Pereira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um pouco sobre o Círculo de Oração.

Fundo Musical em Pregações? Conheçam o perigo desse modismo.

Tragédia familiar: separação da cantora Lauriete