Ex diretor juridico da instituição lança livro sobre como reaveu na justiça os bens doados a Igreja Universal



Vai ter muitas pessoas que foram roubadas, enganadas e prejudicadas por essa instituição querendo ler este livro com o intuito de aprender tirar ou reaver algum pertence de dentro dessa “arca universal”.

Que vexame para os evangélicos fiéis deste país!
Leia a notícia:


A Igreja Universal do Reino de Deus surgiu em meados dos anos 1970, comandada pelo então pastor Edir Macedo. Desde seu início ganhou diversos templos, espalhou-se por todo o país e o exterior, atraiu milhões de fiéis e gerou polêmica por sua trajetória.
Uma dessas histórias polêmicas é a do advogado Grigore Valeriu, que conta como seu encontro com as bênçãos de Deus acabou por se tornar um inferno. Seu relato pode ser visto no livro “Deus é justo – A história real do homem que venceu na Justiça a Igreja Universal.” ( Ideia & Ação – 216 páginas)
Grigore nasceu na Romênia, descendente de uma tradicional família judia, chegou ao Brasil com 17 anos, se formou em Direito e construiu um sólido patrimônio.
Fragilizado por problemas conjugais e familiares Grigore procurou auxílio na igreja, porém acabou perdendo suas posses e quase teve seu casamento e sua família destruídos.
Para a Universal Grigore perdeu casas, apartamentos, lojas e ações. No livro ele relata que certa vez o pastor da igreja do Recreio (RJ), se deitou no chão e disse que não sairia de lá até arrecadar 5 mil cruzados novos (equivalentes hoje a R$ 10.500,00). Ele sabia que não ficaria ali por muito tempo, pois Grigore e sua esposa estavam presentes naquele culto. O dinheiro que o pastor tanto precisava viria do talão de cheques de Grigore.
Após perder todo seu patrimônio e de muita insistência aceitou trabalhar como advogado da igreja. Três meses depois ingressou no departamento jurídico da instituição, no Rio de Janeiro e, em seguida, destacando-se na função, assumiu a direção jurídica nacional da Universal, em São Paulo.
Testemunhou de perto práticas ilegais e antiéticas, subornos e pregações que não condiziam com a pregação dos pastores e bispos, como ver mulheres de pastores andando com joias que ele havia doado. Ao discordar de tais comportamentos e cobrar os bispos, Grigore foi subitamente demitido e decidiu entrar na Justiça para reaver os bens perdidos.
A Justiça lhe deu ganho de causa. E ele resolveu colocar em uma obra toda essa saga: “espero que meu livro ajude a mostrar a verdadeira Igreja por trás de como ela se apresenta” – comenta o autor.

Fonte: Matrix Editora / Gospel+  Via: Pavablog

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um pouco sobre o Círculo de Oração.

Fundo Musical em Pregações? Conheçam o perigo desse modismo.

Tragédia familiar: separação da cantora Lauriete