Mustela putorius furo gospel – O Furão


Calma! Nesta postagem não será comentado nada sobre furadas em jogos de futebol por algum jogador como faz o Tadeu Schmidt nos domingos pelo Fantástico. Na verdade o assunto que comentarei aqui é muito mais sério e preocupante.

A junção do referido nome cientifico do mamífero e carnívoro chamado Furão inserido no título desta postagem com a popularizada palavra gospel foi intencional. Meu objetivo é denunciar aqui uma prática maldosa e inescrupulosa existente no meio evangélico há muito anos. Estou falando de “artistas gospel” que FURAM em eventos já previamente agendados e divulgados para ministrarem ou cantarem, o que é uma prática comum feita por muitos “pregadores e cantores estrelas” espalhado por este país.

Normalmente, são “cantores e pregadores” que, após receberem o contato, confirmam que estarão na festividade de uma igreja ou cidade, daí pedem um adiantamento do cachê, mandam depositar o valor das passagens aéreas, exigem o melhor hotel etc. Mas, quando se aproxima o dia do evento, começa então um pesadelo para os organizadores, pois, depois de divulgado o evento nos vários meios de comunicação, distribuído convites, mobilizado a igreja, investido financeiramente e preparado toda uma estrutura, recebem a desesperadora notícia de que o tal “cantor ou pregador” não virá mais. Sem falar que existem indivíduos que não comunicam nem dão satisfação que não comparecerão no evento. Todos esses são os verdadeiros Furão!

Só para vocês terem uma noção da gravidade da situação, foi publicado no portal Space Gospel, que recentemente um cantor conhecidíssimo no meio evangélico furou em um evento na cidade de Patos-PB. Como conseqüência, a Ordem dos Ministros Evangélicos juntamente com a prefeitura daquele município entraram com duas ações judiciais para cobrarem do referido cantor o ressarcimento do dinheiro adiantado a ele e por danos morais.

A referida notícia publicada no portal Space Gospel dizia:

Foi decidido autorizar a Prefeitura Municipal de Patos a abrir um processo jurídico contra o cantor evangélico, Gerson Rufino, em nome da OMEB, para buscar o ressarcimento dos R$1.000,00 (Um mil Reais) pago antecipado ao cantor que deixou de comparecer ao evento Jesus é Bom D+ 2008.
 
Também será buscado o ressarcimento do valor das passagens aéreas enviadas ao cantor antes do evento no valor de R$1.719,25 (Um mil, setecentos e dezenove reais e vinte e cinco centavos) que ele trocou no dia seguinte para ir a Brasília! Ainda será cobrado ressarcimento de outros prejuízos financeiros causados pelo não comparecimento do cantor. A OMEB lamenta autorizar esta medida judicial, mas não vê alternativa, já que telefonemas foram feitos e foi pedido que o cantor devolvesse o dinheiro e passagens recebidas, mas até agora nada disso ele fez. Pelo contrário ele usou as passagens para outro fim!
A OMEB decidiu processar separadamente o cantor Gerson Rufino por danos morais diante do seu não comparecimento ao evento Jesus é Bom D+ 2008 e seu subseqüente descaso com a nossa instituição e o publico evangélico nordestino. É claro que a OMEB gostaria de perdoar esta parte se houvesse pedido de perdão e uma carta ao público paraibano explicando porque o cantor não compareceu ao evento, apesar de ter recebido pagamento parcial antecipado e passagens aéreas (Fonte: Informativo da OMEB)

A maioria desses Furãos são motivados por ganância e estrelismo.  Aqui na minha região já tiveram casos em que o pregador depois de meses agendado antecipadamente, ligou faltando poucos dias para a realização do evento dizendo que não poderia mais comparecer porque foi convidado a pregar em outro evento de maior porte. Outros mandaram substitutos sem nenhum aviso prévio. Olha que estou falando de “pregadores” renomados, conhecidos por todo este país.

Assim, é triste dizer, mas quem manda na agenda desses “artistas” é o deus Mamom. É por isso que muitos pastores e líderes estão agendando com essas pessoas somente através do contrato, para ficarem resguardados de um possível furo ou manobra. Infelizmente, atitudes tomadas como a da Prefeitura de Patos-PB e da OMEB são necessárias para que esse tipo de “pregadores e cantores” tomam vergonha na cara e vivam o verdadeiro Evangelho.

Ev. Gleison Elias Pereira

Comentários

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

Postagens mais visitadas deste blog

Um pouco sobre o Círculo de Oração.

Fundo Musical em Pregações? Conheçam o perigo desse modismo.

Tragédia familiar: separação da cantora Lauriete