Falácias da tradição oral

Sabe-se que a Igreja Católica Apostólica Romana ensina possuir uma Tradição Oral tão revestida de autoridade quanto as Escrituras Sagradas. Eles dizem ser essa “Tradição” os ensinamentos que Cristo comunicou aos apóstolos e estes transmitiram verbalmente à outras gerações da igreja romana. Consideram ainda, que essas tradições foram preservadas até os dias de hoje e constituem-se atualmente nos escritos papais e em documentos gerados pelos Concílios que dizem ter a mesma importância da Palavra de Deus. Um verdadeiro absurdo!

Acontece que a liderança católica diz ter respaldo em II Tessalonicenses 2.15 para guardar e transmitir essa suposta “tradição oral apostólica” à igreja em todos os tempos. Assim, como bons hereges que são acabam isolando o referido texto e gerando um pretexto para sustentar essa falácia, pois uma simples confrontação deste verso com outras partes da Bíblia mostra ser essa interpretação católica totalmente equivocada.

Observe que em II Tessalonicenses 2.15 Paulo falou de tradições ensinadas por palavras e epístolas transmitidas somente por eles (apóstolos). Assim, considerando que, naquele período existiam outros apóstolos vivos, essas tradições citadas por Paulo, além de escritas realmente poderiam ser verbal, simplesmente porque as comunidades daquela época ouviam ensinos diretamente da boca dos apóstolos. Todavia, com a morte dos apóstolos e passados muitos séculos, essa mesma tradição chegou a nós somente pela Bíblia Sagrada. Portanto, o que se tem de tradição apostólica encontramos somente nas páginas das Sagradas Escrituras, pois somente nelas encontramos o ensino que nos leva à Salvação em Cristo. Paulo disse a Timóteo: "E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus." (II Timóteo 3 : 15).

O interessante, é que a Palavra de Deus ensina que Jesus também realizou e ensinou muitas coisas que não foram escritas, porém a mesma Bíblia diz que aquilo que foi escrito já é suficiente para que todo homem creia em Jesus e tenha a vida eterna: "Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome (João 20.30-31)".

Por fim, o próprio apóstolo Paulo incentivou os irmãos a não ir além daquilo que está escrito: "E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito..." (I Coríntios 4 : 6).

Sola scriptura!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um pouco sobre o Círculo de Oração.

Fundo Musical em Pregações? Conheçam o perigo desse modismo.

Tragédia familiar: separação da cantora Lauriete