terça-feira, 9 de novembro de 2010

O Pastor Aníbal Pereira dos Reis, o portal Eleitos de Deus e as Assembleias de Deus do Brasil

O Portal ultra-calvinista Eleitos de Deus postou recentemente um artigo de autoria do Pr. Aníbal Pereira dos Reis intitulado “O Lado "espírita" das Assembléias de Deus”. Nesse artigo o Pr. Aníbal condena a divulgação de uma suposta Carta da Rússia publicada no ano de 1979 em um periódico da CPAD, conhecida como Revista Seara. Na referida carta, cujo conteúdo realmente é questionável, trazia dentre vários parágrafos o seguinte relato: "uma mulher, que era membro ativo do partido comunista da União Soviética, desprezava os crentes e vivia no pecado, morreu, foi ao hades e ressuscitou convertida contando sua experiência e pregando o evangelho. (O artigo pode ser lido na íntegra AQUI).


Acontece que, ao invés do Pr. Aníbal condenar apenas os responsáveis pela edição e publicação dessa duvidosa “Carta”, ele acaba condenando toda a denominação das Assembléias de Deus do Brasil como hereges e espíritas. Ora, não é porque um certo artigo foi publicado por uma editora confessional que toda uma denominação é cúmplice de tal conteúdo. Pessoalmente, considero que foi um erro gravíssimo a publicação desse texto, principalmente por tratar-se da pressuposição de uma “experiência espiritual e pessoal” e não de um relato bíblico. Mas posso dizer com convicção que os únicos responsáveis por tudo isso é no máximo o autor dessa suposta “Carta” ou a pessoa que se responsabilizou pela divulgação da mesma na Revista Seara.


Desta forma, O Pr. Aníbal e o portal Eleitos de Deus fazem injustiça ao tentar confundir tal publicação com uma denominação inteira como as Assembléias de Deus que tanto contribuiu para o Evangelho no nosso país. Portanto, é correto afirmar que não se pode condenar uma denominação inteira simplesmente por que um ou mais líderes pertencentes a ela agem ou pensam diferente dos demais. Assim, mesmo que hoje ou amanhã apareça algum assembleiano promovendo heresias, saiba que, como denominação, as Assembléias de Deus no Brasil não compactua com ensinamentos e comportamentos que destoam da ortodoxia bíblica. (Vide nosso CREDO).

Se eu fosse condenar uma denominação inteira pelas atitudes erradas de certos líderes, saiba que todos os presbiterianos também estavam condenados, pois só para título de exemplificação, a Igreja da Escócia, conhecida como "igreja mãe" para os presbiterianos ao redor do mundo tem aceitado membros e pastores homossexuais. Isso sem falar de alguns líderes de igrejas presbiteriana dos Estados Unidos, Canadá e Nova Zelândia que também são abertos a membros GLBT e pastores homossexuais. (Leia sobre essas tragédias com algumas lideranças da igreja presbiteriana nos seguintes links: Link 1 , Link 2 , Link 3).


E aí? Vocês acham que eu deveria condenar a histórica e respeitável Igreja Presbiteriana pela atitude desses líderes desviados da verdade? É claro que não! Da mesma forma, a história de uma denominação séria como as Assembléias de Deus no Brasil na pode ser maculada por uma simples publicação como essa.

2 comentários:

Estreita Porta disse...

Amado irmão, estamos de volta com o blog Estreita Porta. Seguindo seu blog, faça-nos uma visita! Abraço e permaneçamos em Cristo.

Heitor Alves disse...

Prezado irmão Gleison Elias Pereira.

Seu artigo merece algumas considerações:

1. A CPAD nunca publicou uma retratação sobre o artigo "espírita" de sua revista Seara. Isso significa que a editora da igreja Assembléia de Deus reitera o que foi publicado. Neste caso, a denúncia do padre Aníbal Pereira ainda é válido.

2. A direção da Assembléia de Deus responde teologicamente e finaceiramente pela CPAD. Neste caso, qualquer publicação da CPAD é expressão da fé da Assembléia de Deus. Nenhuma editora ligada a uma denominação pode publicar artigos que a denominação não aceita. Se a CPAD publicou tal artigo, então teve o respaldo da igreja Assembléia de Deus.

3. Ao criticar a Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), você, na verdade, não apresenta nenhum fato condenável na IPB. Você cita igrejas presbiterianas fora do Brasil. A IPB não mantém nenhuma relação de "amizade" com essas igrejas. Nós presbiterianos do Brasil não tratamos a igreja na Escócia como "igreja mãe". Isso é praxe de igrejas pentecostais e neopentecostais, que trata como igrejas-mães e pastores-presidentes. Nossas igrejas presbiterianas são independentes das presbiterianas de fora do Brasil. Portanto, não temos nenhuma jurisprudência com igrejas presbiterianas ao redor do mundo. Seus erros não são os erros da IPB.

4. A publicação "espírita" foi autorizada por uma igreja no Brasil. Portanto, apresente erros de um aigreja presbiteriana no Brasil. Não busque erros de igrejas fora do país.

5. Você acha a publicação "espírita" da CPAD como uma "simples publicação"? Eu não acho. O espiritismo é claramente condenável na Bíblia. Qualquer igreja que concorde com os ideais espíritas, faz-se uma seita juntamente com o espiritismo.

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

 
Powered by Blogger