quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

VERDADES SOBRE O ARREBATAMENTO (PARTE I)

Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras (1 Ts. 4.16,18)

Nestes últimos dias nasceu em meu coração uma enorme vontade de compartilhar com os amados algo que é grandioso para mim. Trata-se do Arrebatamento da Igreja. Tal esperança é como combustível me impulsionando a viver uma vida de piedade e serviço na obra do Mestre.
E o meu anseio ao postar este texto é que através de um desejo fervoroso esta promessa se reacenda nos corações de muitos irmãos.
A esperança do arrebatamento não é apenas um conjunto de princípios que servem de base a um sistema religioso. É muito mais do que isso! É uma santa doutrina - e uma infalível promessa do nosso Deus.
A seguir compartilho com você verdades acerca dessa santa promessa encontrada em toda a Bíblia Sagrada. Mas antes de você prosseguir na leitura deste post, quero que assista abaixo este vídeo que circula pela internet e veja uma pequena demonstração de como se dará o arrebatamento – perpétua alegria para os que subirem mas desespero para os que ficarem:


A PROMESSA DO ARREBATAMENTO REVELA SER UM ACONTECIMENTO IMPREVISTO

Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir (Mt 25.13)

Apesar de iminente, o arrebatamento não tem dia nem hora agendado para acontecer. Será um evento imprevisível aos homens, pois a igreja pode ser arrebatada a qualquer momento. Deste modo há uma necessidade de que o crente esteja preparado a todo o momento para que não seja apanhado de surpresa estando despreparado.
Infelizmente, Vejo hoje muitos cristãos que vivem como se Cristo não fosse mais voltar. São crentes que vivem como se as riquezas deste mundo fossem o alvo principal deles. Já outros estão perdendo as esperanças e o desânimo tomou conta.
E algumas vezes fico a pensar e me pergunto: o que tem causado nesses últimos dias esse desalento em muitos cristãos que não mais esperam entusiasmados a volta de Cristo? Seria por ventura a nocividade da teologia da prosperidade? Seriam os muitos escândalos envolvendo igrejas e líderes eclesiásticos? É o mundanismo que invade as igrejas? Será as muitas pregações vazias que ouvimos onde o pregador não vive nem um terço de suas palavras? Ou será a multiplicação todos os dias de novas denominações pelo mundo a fora causadas não por evangelização de pessoas mas sim por divisões carnais e sensuais no meio do povo de Deus? Bom, creio que é um pouco de tudo!
De qualquer forma, nada disso pode e nem deve abalar nossa esperança acerca da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, porque não foi homem ou qualquer outra criatura que nos prometeu, mas foi o próprio Cristo que nos disse: "Eis que venho sem demora! (Ap 3.11; 22.7, 12, 20)".
"E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. (Romanos 13 : 11)”.
Estejamos alertas e preparados, porque o Senhor Jesus virá a qualquer momento. Poderá ser daqui uma hora, duas horas, daqui um dia, uma semana... ou quem sabe que antes de você concluir a leitura desse texto Jesus virá! Na verdade não sabemos em que momento se dará o retorno do Senhor para nos buscar, porque esse evento é imprevisível. Mas de uma coisa eu sei! A Sua vinda está mais próxima do que podemos imaginar. Por isso viva este momento da sua vida como se Jesus voltasse daqui a pouco. Aleluia!

A PROMESSA DO ARREBATAMENTO REVELA A IMORTALIDADE DO HOMEM

Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro (1 Ts 4.16).

Há diferença entre imortalidade e eternidade! A eternidade expressa a idéia de uma vida que não tem princípio nem fim ou que sempre existiu e existirá. Enquanto que na imortalidade tem-se o inicio, mas não tem o fim. Assim, eterno somente Deus, porque Deus sempre existiu. "Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus. (Salmos 90.2)”.
Quanto a nós, homens, somos seres imortais, porque tivemos princípio, ou seja, fomos criados por Deus: "E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. (Gênesis 1 : 27)”. Porém, ao contrario do que muitos pensam, não teremos fim. A morte não aniquila a existência do homem!
Observem que na primeira carta aos tessalonicenses Paulo escreve consolando os irmãos daquela igreja acerca daqueles que já haviam morrido, dizendo: “Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança (1 Ts 4.13)”. Os crentes tessalonicenses afligiam-se pensando que com a morte acabava-se tudo. No entanto seus corações foram consolados ao ser descortinados perante eles a doutrina da imortalidade acompanhada da ditosa promessa do arrebatamento.
Imortal significa “aquele que não morre”. E Jesus nos diz: "E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto? (João 11 : 26)”. Desta forma, a morte física significa simplesmente a separação momentânea do corpo e da alma (leia Gn 35.18). Após essa separação a alma e o espírito do crente vai, em um estado de consciência, para perto de Cristo (leia Lc 23.43) e o corpo volta ao pó da terra (Gn 3.19; Ec 12.7) até o momento da ressurreição em que se juntarão de novo.
Assim, visto que o homem é um ser triconomo, ou seja, composto de espírito, alma e corpo (1 Ts 5.23) assim ele deve permanecer após a ressurreição do corpo que juntar-se-á novamente ao seu espírito e alma.
É importante conhecermos também o fato de que viveremos eternamente com um novo corpo. Porque este corpo que nós temos atualmente é frágil, corruptível, sujeito a todos os tipos de intempéries da vida. Assim, por ocasião da ressurreição, aqueles que morreram em Cristo receberão um corpo de glória. “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas (Fp 3.20,21)”.

Gleison Elias Pereira

1 comentários:

Anônimo disse...

Arrebatamento Secreto?

Algumas semanas atrás eu abordei aqui o tema do ARREBATAMENTO SECRETO, mostrando a relação entre ele e a maneira como os Estados Unidos defendem Israel (clique aqui).

É interessante notar que há poucos dias este tema também foi comentado em um dos maiores portais de notícias seculares do Brasil, o G1. O título foi "Crença no Arrebatamento é Colagem de Textos Bíblicos, dizem Especialistas".

Em determinado momento do artigo, há a seguinte declaração:

"Em essência, a crença no Arrebatamento é uma colagem de trechos do Novo e do Antigo Testamento, cada um deles com perspectivas diferentes sobre o futuro da humanidade e o retorno glorioso de Jesus Cristo à Terra. É uma tentativa de criar um mapa dos eventos futuros com base, por exemplo, no Apocalipse, no capítulo 13 do Evangelho de Marcos e na Primeira Carta de Paulo aos Tessalonicenses".

A última frase é de um professor de teologia da Universidade Metodista de São Paulo, o prof. Augusto Nogueira.

Em outro momento, o autor do artigo diz o seguinte:

"Ambos os pressupostos provavelmente estão errados. "É importante a gente reconhecer que há vários tipos diferentes de expectativa apocalíptica entre os autores do Novo Testamento", diz [Augusto] Nogueira, que é autor do livro "O que é Apocalipse" (Editora Brasiliense). "O único a realmente falar numa espécie de arrebatamento é Paulo, na Primeira Carta aos Tessalonicenses", afirma. Nas cartas realmente escritas pelo apóstolo Paulo (várias das que estão no Novo Testamento parecem não ser de autoria dele), o líder cristão não fala da Tribulação ou da batalha em Megiddo, mas parece ver o retorno de Cristo de forma simultânea com a ressurreição dos mortos e o arrebatamento dos fiéis ainda vivos".

Com exceção de interpretações referentes ao número da Besta, sua personificação, e alguns outros detalhes escatológicos, bem que poderia ter sido um artigo preparado por um Adventista. Isso mostra que nossa teologia não é baseada em sectarismos (por isso nos chamam de "seita"), ou "devaneios de Ellen White", como alguns sites costumam dizer.

Nossa fé é algo sólido, defendida até por pessoas que costumam nos criticar. Não precisamos ter medo de defendê-la, pois sua sustentação é amparada na Bíblia Sagrada. O que precisamos é nos manter alertas, e sempre vigilantes, como nos aconselhou o Senhor Jesus.

Estude sua Lição da Escola Sabatina, frequente aos cultos regularmente (não só os do sábado), participe de um Pequeno Grupo, dê Estudos Bíblicos... em resumo... seja um crente atuante, e você verá que nada nem ninguém conseguirá abalar a sua fé.

Em breve veremos também debates sobre o Sábado, e neste momento, provavelmente, nós é que estaremos na "berlinda".

A luta que está à nossa frente é grande... MAS A VITÓRIA É CERTA!



"julgai todas as coisas, retende o que é bom" (1Tessal. 5:21).

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

 
Powered by Blogger