terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

VERDADES SOBRE O ARREBATAMENTO (PARTE II)


PARTE II

A PROMESSA DO ARREBATAMENTO REVELA QUE O NOSSO CORPO TRANSCENDERÁ A NATUREZA MATERIAL

Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados. Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. (1 Co 15.51).

No momento em que Cristo vier arrebatar a igreja nem todos os crentes estarão mortos. E conforme já vimos em 1 Tessalonicenses 4.16-18 e é reforçado nos versículos acima, haverá sim, por ocasião do arrebatamento crentes vivos e crentes que dormem (morreram) no Senhor. Mas, independentemente de estar morto ou vivo, o que importa é que todos nós haveremos de ter nossos corpos transformados!
Essa transformação certamente será do natural para o espiritual. Teremos todos, um incorruptível e incontaminável corpo. “Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. (1 Co 15.53,54)”.
Ultrapassaremos os limites da materialidade! Com nossos novos corpos não sentiremos mais cansaços ou dores. E a natureza desse novo corpo que cada um dos arrebatados receberá será tão gloriosa que semelhará a do nosso Senhor Jesus: "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos (I João 3.2)”.


A PROMESSA DO ARREBATAMENTO REVELA SER UM ENCONTRO DIRETO COM CRISTO

Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus (1 Ts 4.16a)

Por ocasião de Sua última páscoa com seus discípulos, momento antes de ir com os apóstolos para o jardim do getsêmani onde seria preso, Jesus falava aos mesmos que deveria voltar para o Pai e que eles não poderiam ir com Ele por enquanto: “Para onde eu vou não podes agora seguir-me, mas depois me seguirás (Jo 13.36b)”. Está palavra certamente havia entristecido os apóstolos naquele momento, pois os mesmos não suportariam pensar em viverem privados da doce e maravilhosa presença do Mestre.
Mas, em seguida, com uma palavra reveladora, o Senhor confortou os corações daqueles homens dizendo: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. (Jo 14.1-3)”.
Assim, juntamente com os apóstolos, nós somos agraciados com a promessa de Jesus de que o mesmo voltará pessoalmente para nos buscar e levar-nos com Ele às mansões celestiais, ou seja, não haverá intermediários, iremos diretamente ao encontro do nosso Senhor e Salvador.
Em Tessalonicenses 4.16, Paulo diz que “o mesmo Senhor descerá do céu...”, ou seja, Cristo virá em pessoa nos receber, tantos os que ressuscitaram quantos os vivos arrebatados. Todos nós seremos direcionados pelo Amado ao céu, para que onde Ele estiver estejamos juntos também.

Não deixe de comentar!

Gleison Elias Pereira.

0 comentários:

Postar um comentário

Caro internauta, fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. Deus te abençoe!

 
Powered by Blogger